Diogo Nogueira, Samba, MPB, Pagode, Salsa e Brasileiro

(Diogo Nogueira, Verdade Chinesa)

Mas o que é
Vida afinal?
Será que é fazer
O que o mestre mandou?
É comer o pão
Que o diabo amassou?
Perdendo da vida
O que tem de melhor…

Senta, se acomoda
À vontade, tá em casa
Toma um copo, dá um tempo
Que a tristeza vai passar
Deixa, prá amanhã
Tem muito tempo
O que vale
É o sentimento
E o amor que a gente
Tem no coração…

 

Essa música ficou eternizada na voz maravilhosa do Emílio Santiago, mas Diogo Nogueira deu um toque pessoal: ficou muito linda na voz grave do cantor. A música popular brasileira é isso mesmo, a cada bom cantor que a interpreta a canção vai ficando melhor e mais especial. É um refinamento do que já é bom: samba, MPB e pagode ao toque da poesia musicada que marca gerações. Isso é excelente para nós que temos a sorte de sempre ouvir as músicas de qualidade em diferentes timbres de voz. Impossível não se emocionar com a nossa cultura.

Diogo Nogueira – energia renovável

Diogo é um grande sambista e tem uma voz impecável, nascido em 26 de abril de 1981 no Rio de Janeiro, ele cresceu na nobreza do samba. Sua trajetória ganhou um momento de importante emoção: Show dos Famosos no Faustão em que ele homenageou seu pai, João Nogueira, outro ícone na MPB. João Costumava levar seu filho aos shows e ele logo aprendeu o ofício.

Começou a receber convites para cantar.

Carreira e Prêmios

Em 2005, o sambista foi convidado a participar da comemoração dos 40 anos de carreira da cantora Beth carvalho e emocionou a todos que estavam no Theatro Municipal (RJ) quando interpretou “O Poder da Criação“.

Já em 2007, o cantor gravou seu primeiro DVD no Teatro João Caetano, no Rio, com clássicos do samba e músicas inéditas, ao lado dos convidados Marcelo D2, Xande de Pilares (Revelação) e o violonista Marcel Powell. Esse DVD confirmou Diogo Nogueira como a maior revelação do samba de sua geração e em 2008 foi coroado com o Grammy Latino de melhor artista revelação.

Em 2009 um prêmio especial: Diogo Nogueira se sagrou tetracampeão na G.R.E.S. Portela, co-assinando, pelo quarto ano consecutivo, o samba-enredo da escola de samba do coração da família Nogueira. O Samba enredo feito por Diogo recebeu notas máximas de todos os jurados no desfile da Portela.

A partir dai os prêmios não pararam, só no Grammy latino foram 5 e mais 2 indicações, entre elas com a música “Pé na Areia“, indicado ao prêmio de melhor canção em língua portuguesa em 2017.

Programa Samba na Gamboa

O comando do programa “Samba na Gamboa“ (TV Brasil) era atribuição de Diogo Nogueira. No programa ele entrevistou e cantou com grandes nomes da música. Por lá já passaram: Jorge Benjor, Zeca Pagodinho, Paulinho da Viola, João Bosco, Beth Carvalho, Jorge Aragão, Roberta Sá, Marcelo D2, Mart’nália, Seu Jorge, Fundo de Quintal, Leci Brandão, e muitos outros.

Os programas estão disponíveis e são um prato cheio pra quem curte samba de qualidade.

O samba é patrimônio que brota na palma da mão, semente que nasce no fundo de quintal, na inspiração do sambistas no início ou no fim de uma história de amor. O samba é encontro, é feijoada, couro comendo na quadra, remédio contra a tristeza, gol de placa, cerveja gelada e festa na alma.

Diogo Nogueira

Entre os trabalhos desenvolvidos por Diogo Nogueira estão mais de 750 mil unidades de CDs e DVSs vendidas, que renderam ao cantor cinco Discos de Ouro e dois DVDs de Platina (“Sou Eu” e “Diogo Nogueira – Ao Vivo em Cuba”), sendo um deles de Platina Duplo (“Sou Eu”).

Tal pai tal filho. O ditado brasileiro com esse cantor recebe selo de veracidade.

Praia, nós amamos

Em qualquer discussão sobre como resolver o stress as palavras pé na areia e caipirinha estão presentes! Embora separadas pelo significado, se conectam poderosamente para formar a definição de descanso e bons momentos.  Ir para a praia cura tudo, desde coração quebrado até gripe. Praias lindas a Bahia tem de sobra.

Nós da T-Sound expressamos nosso carinho a Diogo Nogueira na descrição da camiseta em homenagem ao cantor: Pé na areia mostra que o repertório do cantor e compositor, Diogo Nogueira, está cada vez mais fincado no pagode carioca de tom mais genérico, como se fosse um cantor de barzinho, o artista deu voz linear a essa música que faz homenagem a particularidades da rotina dos brasileiros. Quem não ama Pé na areia, a caipirinha, água de coco, a cervejinha?

Músicas que vestem, roupas que cantam!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *